A Leroy Merlin é uma empresa de produtos e serviços de bricolagem presente em Portugal desde 2003. Com o foco na construção e melhoria de habitações, a marca olha para estas como o habitat dos seus clientes, preocupando-se em melhorá-las em prol das pessoas e do planeta. O responsável de impacto positivo, Bernardo Augusto, levou a RECICLA por uma visita guiada à estratégia da marca.

“Queremos posicionar-nos como a marca do Habitat Positivo”, Bernardo Augusto partilha aquela que é a ambição da Leroy Merlin, que procura obter um impacto positivo em todas as suas áreas de atuação. “Estamos empenhados em criar um futuro melhor para nós, para os outros e para o mundo”, acrescenta.

Com o objetivo de gerar valor humano, ambiental e económico em toda a sua atividade, a Leroy Merlin tem vindo a criar novas formas de atuação, assim como a definir metas de sustentabilidade.

O que faz a Leroy Merlin em prol da sustentabilidade do ambiente?

“Como retalhistas, estamos numa posição de charneira entre a produção e o consumo, tendo a capacidade de ajudar fornecedores e parceiros na adoção de modelos de produção mais sustentáveis e de sensibilizar os nossos clientes para a importância da sustentabilidade nas suas decisões de compra”, refere o porta-voz.

Em 2020, A Leroy Merlin emitiu 393.396 toneladas de CO2. Recorrendo nas suas lojas a 96% de eletricidade verde, a marca sabe que 96% das emissões por que é responsável ocorrem fora da organização, na cadeia de valor.

Leroy Merlin_sustentabilidade

É com base nestes dados, e com os olhos no objetivo de atingir, até 2035, a redução de 50% da pegada carbónica, que a retalhista tem vindo a implementar diversas medidas:

  • Procura oferecer produtos cujo desempenho ambiental e social contribua para diminuir a pegada ambiental dos clientes;
  • Opta por uma abordagem que engloba todo o ciclo de vida dos produtos, tornando-os mais circulares;
  • Prima por disponibilizar produtos e serviços duradores;
  • Possui uma gama ecológica que contém produtos que tanto permitem poupar água, como reduzir energia ou fazer escolhas que tornam a casa mais saudável e sustentável;
  • Pretende diminuir a pegada carbónica do que produz e comercializa, reduzindo as emissões diretas e indiretas da sua atividade, através de ações como privilegiar a deslocação marítima para transportes de longas distâncias e melhorando o desempenho ambiental da frota rodoviária, mudando para carros elétricos.

No que toca à reciclagem e ao tratamento de resíduos de embalagens não reutilizáveis, Bernardo Augusto refere que “a Sociedade Ponto Verde é um parceiro fundamental no cumprimento das responsabilidades legais”. Mas há outro benefício desta parceria: “Permite-nos também aceder a projetos e iniciativas de valor acrescentado, como é o caso da 2.ª edição do Re_source, o programa de Open Innovation, dando-nos a oportunidade de criar valor ambiental e económico através da inovação”.

Aqui, constrói-se sustentabilidade social e ambiental

Bernardo Augusto explica que o mote da empresa é “fazer da casa um lugar mais positivo para viver”. Para a marca, este conceito não se restringe à dimensão ambiental, mas procura também dar resposta a preocupações sociais.

“Num país em que quase 30% das casas apresentam problemas estruturais (tetos que deixam passar água, humidade nas paredes e apodrecimento das janelas ou soalhos) e em que quase 20% dos portugueses não têm capacidade financeira para manter a casa suficientemente aquecida, procuramos, conjuntamente com organizações como a Just a Change, intervir junto das comunidades para tentar minimizar estes problemas”, contextualiza.

Leroy Merlin_sustentabilidade

A Leroy Merlin assume, assim, uma cultura de impacto positivo, apoiando não só habitações como negócios locais. Desenvolve ainda ações de responsabilidade social e tem um programa de voluntariado.

Este programa, que começou apenas por doar material, está agora a tornar-se mais robusto. Apesar de continuar a fornecer produtos, disponibiliza também tempo e competências. A empresa regista já quase dois mil dias de voluntariado, o que, também graças à parceria com a Just a Change, permitiu concretizar 450 dias de voluntariado na reconstrução de 16 casas e 9 instituições sociais, apoiando assim mais de 680 pessoas em pobreza habitacional.

“Na Leroy Merlin acreditamos que todos os portugueses devem ter direito a uma habitação digna, segura, confortável e inclusiva. Com a nossa oferta de produtos e serviços, queremos ser parte da solução para a construção de uma sociedade descarbonizada, cada vez mais circular, inclusiva e justa”, conclui o responsável.