O perfume acabou? O boião do creme está no fim e o frasco do champô por muito que esprema já quase não tem conteúdo? Nada de os deitar no lixo comum. O Boticário tem uma proposta mais simples e rápida: “Todos Juntos. Tudo Separado”, que é como quem diz, vamos todos separar as embalagens em fim de vida.

A beleza não está só na cosmética e para o provar, o Boticário reforça a sua vontade de tornar o planeta mais bonito e mais sustentável com o movimento “Todos Juntos. Tudo Separado”, criado em parceria com a Sociedade Ponto Verde (SPV).

A RECICLA falou com a Chief of Soul do Grupo Boticário, Francisca Távora, que explicou a razão de O Boticário ser uma marca que marca.

Segundo a responsável “O Boticário é a marca do AMOR e cuidar do planeta é um ato de amor”. A marca procura assim mostrar que os afetos também se revelam através de um pequeno gesto.

Que gesto é este? Simples: colocar nos ecopontos todas as embalagens depois de utilizadas. “A reciclagem é um tema fulcral para o Grupo Boticário”, diz Francisca Távora.

Em Portugal, “apenas 11% dos 5 milhões de toneladas de resíduos urbanos produzidos por ano são recolhidos de forma seletiva. Isso significa que todos os outros resíduos são tratados como indiferenciados com consequências sérias para o ambiente”, refere também a responsável.

Por este motivo, o objetivo da marca é sensibilizar e mostrar a importância da adoção de comportamentos sustentáveis, como a reciclagem.

“Perguntámo-nos de que forma poderíamos contribuir para os objetivos de reciclagem de Portugal e, sabendo que tudo pode melhorar significativamente se o processo começar em cada casa, entendemos que sensibilizar para a mudança de atitude e de hábitos, faria toda a diferença”, explica a Chief of Soul do Grupo Boticário.

Assim, através da campanha Todos Juntos. Tudo Separado, o Boticário vai procurar incentivar clientes, colaboradores e revendedores para a importância da separação das embalagens, contando com a SPV, a empresa que promove a recolha seletiva e que assegura os processos necessários para dar uma nova vida às embalagens, inserindo-as em ciclos de economia circular.

“A SPV é a parceira certa nesta vontade que O Boticário tem de mudar mentalidades e comportamentos, incentivando a que cada um faça a sua parte, reciclando sempre, para deixar às gerações futuras o planeta melhor do que o encontrou”, conclui Francisca Távora.

Caixa presente Boticário

Image 1 of 3

Sustentabilidade aqui e além-fronteiras

Não é só em Portugal que O Boticário opta por fazer a diferença. No Brasil, país de onde é originária, a marca pôs em curso, como descreve a responsável, “o maior programa de logística de pontos de coleta”, ou seja, disponibilizou espaços específicos para os clientes devolverem as suas embalagens em fim de vida.

Com a criação de quatro mil postos para recolha de embalagens, O Boticário conseguiu recolher diversas toneladas de plástico que, posteriormente, foram enviadas para reciclagem. A transformação desses materiais permitiu a criação da primeira loja totalmente feita com material reciclado.

“Tem cuidado e sustentabilidade em cada cantinho”, é como a marca descreve o espaço.

Foram precisamente três toneladas de resíduos que deram origem à primeira loja mais sustentável d’O Boticário. Do plástico reciclado nasceram as paredes, o teto e o chão. Nas vitrines, claro está, foram colocados os produtos criados com todo o cuidado e atendendo aos impactos na natureza.

No Grupo Boticário, muitos dos produtos são certificados com selos PETA e Leaping Bunny, o que lhes confere um certificado vegan por não serem testados em animais.  A marca desenvolveu métodos alternativos de testes como a pele 3D e “Organs on a chip”, que simulam órgãos humanos, para assegurar a segurança no uso dos seus produtos de uma forma totalmente eficaz e Cruelty Free, isto é, livre de crueldade animal.

Embalagens e produtos sustentáveis

Também no que toca às embalagens, Francisca Távora explica que em Portugal “do briefing até à tão desejada reciclagem, O Boticário preocupa-se com o impacto social e ambiental dos seus produtos”.

Assim, tem vindo a desenvolver diversas soluções amigas do ambiente, quer para as embalagens quer para as fórmulas em si. São exemplo destas inovações o “ecoálcool”, utilizado em cada vez mais formulações. Este tipo de etanol é produzido a partir da cana do açúcar, o que permite reduzir a pegada de carbono em 30%, quando comparado com a utilização do álcool tradicional.

“Cada vez mais usamos PET reciclado pós-consumo ou plástico vegetal feito a partir da cana de açúcar nas nossas linhas de cuidados. Acabámos também de lançar a nossa nova linha de Skincare, cujas embalagens são em vidro reciclado”, refere também a Chief of Soul do Grupo. 

Passo a passo, O Boticário quer deixar o seu legado no mundo. Francisca Távora diz ainda que “a sustentabilidade para O Boticário além de um pilar estratégico do negócio é um ato de amor próprio e de amor pelo planeta de todos nós”.